segunda-feira, 15 de julho de 2013

o retrato em que você não está

você está naquele velho disco dos doors
que fica na parede do meu quarto
e também está naquela camiseta preta
e no all star vermelho que eu parei de usar
você está no on the road que eu furtei
da sua colossal biblioteca e também
naquela caneca yellow submarine
onde já não tomo mais café ou chá
você está em todo solstício de inverno
e no  suéter cinza que se esqueceu de levar
e agora está neste vazio interno
que eu já não sei como sanar
você está na cena final de casablanca
no olhar cansado do humphrey bogart
você está em quase todas as poesias
do rimbaud e do verlaine e do baudelaire
também está nas lentes dos meus óculos
que eu não consigo mais limpar
você está quando escuto radiohead
e quando o jimmy diz you’re tearing me apart
você está nas polaroids do tarkovsky  
e também no surrealismo do dalí
você está em todos os meus escritos
e em todos os acordes que estou a ouvir
você está em tantas outras coisas
mas não está no meu último retrato    
não importa 
pois na verdade 
acredito não ser eu quem está ali 

3 comentários:

  1. Um dom saber brincar com as palavras da forma que o faz, como uma doce melodia tão bela quanto seu próprio reflexo.
    Magnífico, sou um grande apreciador de seus sentimentos em tinta e papel.

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo, muitos sentimentos, quase chorei..

    ResponderExcluir
  3. Demais... Belo, sensível e emocionante.

    ResponderExcluir